Dotô, se eu beber caipivodka eu pego uma “virose”?

Sim, você pode se infectar por um vírus. Tudo depende de como a sua bebida é feita.

Raspadinha

         Imagine que você foi passar as férias de verão em algum lugar de praia, um local extremamente quente. Chega a noite e você sai às ruas para dar uma volta. Pinta aquela sede e você resolve tomar uma caipivodka ou caipirinha ou mesmo um suco naquele rapaz que faz as bebidas ali mesmo na rua. Passa alguns dias e as férias acabam (ahhhh, mas que peninha!!!!), você volta para casa e passa o seu dia-a-dia feliz e alegre pois você descansou bem nas suas férias. Em, aproximadamente, 30 dias você começa a sentir dores de cabeça, cansaço, náuseas e vontade de vomitar algumas vezes. Vai ao médico, ele apenas te olha e receita antibióticos e repouso. Passa mais um tempo e sua pele e olhos começam a ficar amarelados. Você volta ao médico e ele diz que você está com hepatite e esse amarelado no seu corpo é chamado de icterícia. Com novos exames o médico descobre que você está com um vírus chamado de Hepatite A (então por que os antibióticos foram receitados anteriormente?) e que, provavelmente, a infecção se deu por alguma água contaminada que você bebeu. Aparecem novos casos naquela praia onde você passou o verão e todos os infectados tinham em comum terem tomado a mesma bebida, da mesma barraquinha onde você se refrescou nas férias. E o pior, foi descoberto que a água que o rapaz usava para fazer as bebidas era retirada da pia do banheiro dele e acomodada no balde do mesmo banheiro.

        Seria ruim se isso acontecesse não é mesmo? Mas acontece. Nós podemos nos infectar por um vírus apenas bebendo água contaminada. Esse tipo de infecção, por agua contaminada, é bem comum e existem vários vírus que podem ser encontrados em águas que não passaram por um saneamento básico. Existe um trabalho bastante famoso, escrito em 1992, que tentou descobrir a causa de uma epidemia por Hepatite A no Alasca, na cidade de Anchorage. O Departamento de Serviços Sociais e de Saúde do Alasca avaliou a ocorrência da infecção pelo vírus da Hepatite A em vários pacientes infectados e chegou à conclusão que uma boa parte desses pacientes tinham tomado uma bebida (aqui conhecida como raspadinha de gelo) de um mercado local. Investigando esse mercado e fazendo o diagnóstico dos funcionários, dentre eles os dois funcionários responsáveis por produzir a raspadinha, perceberam que estes tinham anticorpos contra o vírus da Hepatite A, o que demonstrava que eles se infectaram pelo vírus. Ao analisar a raspadinha, concluíram que ela também tinha o vírus. Então, a causa da infecção foi mesmo a raspadinha. Mas o que foi mais importante e bizarro foi como a raspadinha havia sido feita. Os dois funcionários responsáveis por fazer a raspadinha pegavam a água da mesma maneira que o rapaz que fez a sua caipivodka naquele verão inesquecível, da pia do banheiro de sua casa, utilizando o balde do banheiro para despejar a água na máquina que fazia a raspadinha de gelo, ou seja, as pessoas iam tomar a raspadinha de gelo super felizes e pegavam Hepatite A.

         Acreditem, esse não é um caso isolado, acontece o tempo todo. Além da Hepatite A existem outros vírus como o vírus da Hepatite E e os vírus do grupo das Gastroenterites virais (como o Rotavírus, Adenovírus, Astrovírus e Norovírus) que podem ser transmitidos através da água e de alguns alimentos como frutos do mar. Eles já foram encontrados em água doce como água de lagoas (como a Lagoa Rodrigo de Freitas do Rio de Janeiro), cachoeiras lagos, bem como na água do mar. Mas o mais preocupante é que, além desses vírus serem encontrados em água doce ou água salgada, alguns pesquisadores já os encontraram também em bebedouros, água mineral engarrafada, sucos ou, como vocês leram acima, água da raspadinha de gelo.

        Então, o Dotô pede a todos os pacientes que estejam lendo esse texto que tomem cuidado com a sua caipivodka, pois ela pode estar contaminada com algum destes vírus acima. Você deve escolher bem o lugar aonde vai pedir a sua bebida e tentar prestar atenção na higiene do estabelecimento. Além disso, se a qualquer momento você começar a vomitar ou tiver diarreia forte, você deve procurar um médico para ter um melhor aconselhamento.

GLOSSÁRIO:

Adenovírus – Vírus que faz parte da família Adenoviridae e é classificado como pertencente ao grupo de vírus que causam as gastroenterites virais, podendo causar vômitos, diarreia, dor abdominal e náusea. Além disso, como outros sintomas encontrados são infecções oculares como conjuntivites e respiratórias como faringites. Podem ser transmitidos pela água, fezes ou por aerossóis.

Astrovírus – Da família Astrovíridae, esses vírus fazem parte do grupo das gastroenterites virais, tendo como principal sintoma uma diarreia, seguida de náusea, vômitos, febre, mal estar e dor abdominal. Esses vírus geralmente não causam infecção grave, ao menos que o paciente esteja altamente desidratado. Geralmente é transmitido por água ou comida contaminada.

Gastroenterites virais – Agrupamento viral em que o agente infeccioso (no caso, determinados vírus) invade a mucosa gastrointestinal, provocando a doença. 

Hepatite A – Vírus transmitido pela água e por alimentos contaminados por fezes contendo o vírus, que faz parte das Hepatites virais, sendo classificado na família Picornaviridae. Tem como principais sintomas a icterícia, febre, dor abdominal, cansaço, urina escura e fezes claras. Normalmente o vírus não causa uma doença grave, mas dependendo do estado paciente, essa infecção pode se agravar e causar uma Hepatite fulminante, levando à morte do paciente.

Hepatite E – Transmitido por água contaminada e por fezes de animais contaminados. Classificado na família Caliciviridae e pertencente às hepatites virais.  Sintomas semelhantes ao da hepatite A.

Hepatites virais- Os vírus agrupados nesse grupo são aqueles que infectam o fígado, causando hepatite.

Icterícia – Sintoma causado por alguns agentes infecciosos e em Hepatites de causa não viral ou bacteriana em que o paciente apresenta pele e olhos de cor amarelada.

Norovírus- Vírus pertencente à família Caliciviridae classificado dentro do grupamento das gastroenterites virais. Sua transmissão ocorre geralmente em cruzeiros ou locais fechados através da ingestão de alimentos crus manipulados por mãos infectadas

Rotavírus – Vírus encontrado geralmente em crianças, pertencendo às gastroenterites virais da família Reoviridae. Seus sintomas são os sintomas clássicos das gastroenterites virais (náusea, vomito, diarréia e dor abdominal), mas em crianças e lactentes é uma das principais causas de diarréia grave. Estima-se que, aos cinco anos de idade, quase todas as crianças do mundo tenham sido infectadas pelo rotavírus pelo menos uma vez.

Anúncios