Dotô, encontraram a cura para AIDS???

Não, a AIDS não tem cura, ainda.

Nos últimos meses foram anunciados na mídia dois grandes avanços para cura da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). O primeiro anúncio foi a “cura“ de um bebê nos Estados Unidos. Nascida de uma mãe HIV positiva, o bebê, uma menina, começou a ser tratada com antirretrovirais (medicamentos cujo objetivo é, através da inibição da replicação do vírus, diminuir a progressão da imunodeficiência, aumentando o tempo e a qualidade de vida da pessoa que vive com o HIV ou AIDS), 30 horas após o seu nascimento. O tratamento se manteve durante 18 meses, e hoje com dois anos e meio de idade, nenhum método de diagnostico disponível conseguiu detectar o vírus em amostras de sangue da menina. Esta noticia traz esperanças e pode mudar a forma de se tratar crianças infectadas pelo vírus HIV, mas mesmo com esses resultados, o tratamento das mães soropositivas antes do parto ainda é a melhor forma de prevenir a contaminação do bebê. O segundo anúncio ocorreu em março, quando um grupo Francês publicou um trabalho onde identificaram 14 pacientes com cura funcional (o paciente continua infectado pelo HIV, só que mesmo sem tomar remédios, a AIDS não se manifesta). O grupo, composto de 70 pacientes adultos, iniciou o tratamento com antirretrovirais num período de 30 a 75 dias após a infecção pelo vírus. Após um longo período sem o tratamento, 14 pacientes (10 homens e quatro mulheres) ainda mantinham uma baixa carga viral e não apresentavam características clínicas da AIDS. Apesar de importantes estes resultados devem ser interpretados com cautela, estas pesquisas foram feitas com um pequeno numero de pessoas e demonstram que o vírus pode ser controlado, mas não eliminado. A AIDS ainda não tem cura, estamos progredindo, mas ainda falta um longo caminho a ser percorrido. O dotô ressalta que o tratamento com antirretrovirais não deve ser descontinuado sem orientação medica.

Anúncios