Dotô, deu Zika?

charge_zikafonte: http://jornaldebrasilia.com.br/charges/442/doencas-provocadas-pelo-aedes-aegypti/

Dotô, tô com medo de pegar esse tal de vírus Zika e ficar zicado….

O vírus Zika está bombando nos jornais brasileiros, desde a suspeita da sua circulação no Brasil. Um grupo na Universidade Federal da Bahia (UFBA), e outro no Rio Grande do Norte, na UFRN, identificaram 16 pacientes com diagnóstico preliminar de infecção pelo vírus Zika até o momento, 8 em cada Estado. Essas amostras foram encaminhadas aos laboratórios de referência Instituto Evandro Chagas, em Belém, e ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) para avaliação. A confirmação da circulação do vírus Zika no Brasil só vai acontecer após o laudo do laboratório de referência ratificando os achados, o que deve acontecer em breve. As pesquisas indicam que existem três tipos de vírus Zika: um de origem asiática e dois de origem africana. Os resultados preliminares de pacientes brasileiros indicam que o vírus Zika que circula aqui seria de origem asiática. A hipótese é que o vírus tenha chegado ao Brasil durante os jogos da Copa do Mundo, mas pra responder essa pergunta mais estudos precisam ser feitos para investigar a dispersão desse vírus no Brasil.

Mas Dotô, porque esse vírus tem esse nome?

Por incrível que pareça, não é porque deixa a gente zicado, ou com zic zira. Na verdade, o vírus Zika foi descoberto em macacos em 1947, em uma floresta tropical chamada Zika (que na língua local significa coberta), em Uganda, daí que vem o seu nome. Além da África, esse vírus já foi descrito na Ásia e na Oceania causando surtos, sendo definido como um vírus emergente. Os surtos mais recentes registrados aconteceram na Micronésia (em 2007) e na Polinésia Francesa (em 2013), esse último com dez mil casos, sendo que alguns pacientes tiveram sintomas neurológicos. Casos importados do vírus Zika foram descritos no Canadá, Alemanha, Itália, Japão, Estados Unidos e Austrália. Esse vírus é transmitido por meio da picada de mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite o vírus da dengue. O vírus Zika é mantido no ambiente por um ciclo chamado de zoonótico, que envolve os mosquitos Aedes spp., e os primatas, podendo ocasionalmente infectar os humanos. A doença que ele causa, chamada de Febre do Vírus Zika, também tem sintomas parecidos com a dengue, porém mais  leves. Apenas 18% das pessoas infectadas pelo vírus Zika apresentarão manifestações clínicas da doença. Sua evolução é benigna, com um período de incubação de quatro dias. A doença é caraterizada por febre baixa, olhos vermelhos sem secreção e sem coceira, dores nas articulações, erupção cutânea com pontos brancos ou vermelhos, dores musculares, dor de cabeça e dor nas costas. Os sinais e sintomas podem durar até 7 dias.

Se eu pegar o vírus Zika, o que eu faço?

O tratamento é parecido com um quadro de dengue clássica. O recomendado é usar paracetamol para febre e dor no corpo, ingestão de líquidos e não ingerir o ácido acetilsalicílico, devido às complicações hemorrágicas. Quanto à prevenção e controle, as medidas são focadas em eliminar o mosquito. Além disso, é recomendado o uso de repelentes e roupas que cubram as regiões expostas da pele, principalmente quando estão ocorrendo surtos e epidemias. Mais um Flavivírus achado no Brasil, um agravo semelhante à dengue e chikungunya. Por isso o Dotô chama a atenção de todos os seus pacientes: agora não temos só que combater a dengue, mas o chikungunya e o vírus Zika também. Por isso, atenção triplicada!

GLOSSÁRIO:

Vírus emergentes: são representativos de infecções virais em constante evolução. Podem ser ou não conhecidos anteriormente e se expandiram para uma região geográfica, muitas vezes sendo acompanhados por uma mudança na patogenia. Casos importados: São os pacientes que se infectaram em um país, mas viajaram e só apresentaram os sinais e sintomas quando já estavam fora. Isso acontece porque a maioria dos vírus tem um período de incubação, onde não há nenhum sinal e sintoma da doença. Zoonótico: É um ciclo que se mantem em animais, mas que pode potencialmente infectar os humanos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Diallo D, Sall AA, Diagne CT, et al. Zika Virus Emergence in Mosquitoes in Southeastern Senegal, 2011. Attoui H, ed. PLoS ONE. 2014;9(10):e109442. doi:10.1371/journal.pone.0109442.

Faye O, Freire CCM, Iamarino A, et al. Molecular Evolution of Zika Virus during Its Emergence in the 20th Century. Bird B, ed. PLoS Neglected Tropical Diseases. 2014;8(1):e2636. doi:10.1371/journal.pntd.0002636.

FioCruz confirma novos casos do vírus Zika. Disponível em: http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/fiocruz-confirma-novos-casos-do-virus-zika-16151785. Acessado em 19/05/2015. Hayes EB. Zika Virus Outside Africa. Emerging Infectious Diseases. 2009;15(9):1347-1350. doi:10.3201/eid1509.090442.

Portal Saúde. Perguntas e respostas – Zika vírus. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2015/maio/14/PERGUNTAS-E-RESPOSTAS-zika.pdf. Acessado em: 19/05/2015.

Portal Saúde. Ministério investiga casos de doenças exantemáticas. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17684&catid=11&Itemid=103. Acessado em: 19/05/2015

É permitida a reprodução total ou parcial desta publicação, desde que citada a fonte (Dotô, é virose?)

Anúncios

Uma musiquinha para relaxar

O Dotô agora vai começar a postar algumas musicas que falam sobre virologia.

Essa música que você vai ver e ouvir agora é uma paródia da música “More than words”. A paródia se chama “More than Warts” (Mais do que verrugas) e fala sobre a vacinação do HPV. Os autores são da página http://www.zdoggmd.com/ e fazem várias paródias relacionadas à saúde e doenças como o HPV. Vale a pena dar uma olhada. O único problema é que está em Inglês e as letras também (O vídeo abaixo está traduzido em português. É o Dotô ajudando seus pacientes). Vale a pena se você souber um pouco de inglês e quiser rir um pouco.

Até a próxima postagem.